Petraglia não aceita mando do Athlético fora de Curitiba

De acordo com o dirigente, com mando em outra cidadde, as perdas ( dentro e fora de campo) serão enormes

Foto: ALBARI ROSA
Petraglia não aceita mando do Athlético fora de Curitiba
Mario Celso Petraglia, presidente do Athlético Paranaense

TRIBUNA DO PARANÁ

O presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, explicou os motivos que o levaram a ser o único a não aceitar a proposta da CBF de mandar jogos no Brasileirão fora da sua cidade de origem caso não tenha liberação da Prefeitura local para a realização do futebol.

De acordo com o dirigente, as perdas, dentro e fora de campo, serão enormes, uma vez que o clube é que será responsável para buscar um lugar para treinar e jogar.


“A CBF pôs em votação com 80% das cidades estando liberadas. As que, por ventura, estiverem impedidas para treinamentos e jogos, o problema será do clube, que encontre uma outra cidade para treinar e jogar”, disse Petraglia, em entrevista à Tribuna do Paraná/Gazeta do Povo.

“Não podemos aceitar que o Athletico, como proposto pela CBF, vá treinar e jogar fora da sua cidade e estádio. O prejuízo técnico, performance e financeiro seria muito grande. Como temos as principais capitais liberadas, ou prestes a serem liberadas, caso de São Paulo, no nosso entendimento é totalmente injusto o início do campeonato com essa determinação” completou ele, que estranhou, por exemplo, o fato de o rival Coritiba votar favorável à proposta.