LNB aprova e o Cerrado Basquete é o caçula no NBB 2020/21

A equipe de Brasília chega à elite da modalidade

Foto: DIVULGAÇÃO
 LNB aprova e o Cerrado Basquete é o caçula no NBB 2020/21
O Cerrado aposta em atletas da cidade, como Luis Mendonça, irmão de Pedro Mendonça, do Brasília

Parece até coisa do destino. Nesse 11 de setembro, data marcada pelo Dia Nacional do Cerrado, o Cerrado Basquete, equipe inspirada no bioma que faz parte do Distrito Federal, foi aprovada pelo Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete e disputará o NBB 2020/2021.

“O Cerrado Basquete surgiu com o propósito de devolver ao mundo tudo aquilo que seus fundadores receberam do basquete em suas histórias: respeito, ética, espírito de colaboração e ajuda ao próximo. Sempre sonhou alto e decidiu construir passo a passo uma história dentro dessas premissas”, disse o emocionado presidente do Cerrado Basquete, Dimitri Rodrigues.

Mas de onde surgiu o Cerrado? Fundado em 2016, o time começou com um terceiro lugar na BRABA de 2017, liga estadual chancelada pela Federação do DF. Essa colocação os deu vaga na Copa Brasil Centro-Oeste 2017, este o primeiro título da equipe.

Esse mesmo título rendeu ao Cerrado uma vaga na Supercopa Brasil, torneio que, na época, dava vaga na Liga Ouro, competição de acesso ao NBB. A equipe ficou com o terceiro lugar, mas no ano seguinte, chegou à Liga Ouro e viu seu sonho de chegar à elite mais próximo.

“Tivemos o privilégio de disputar duas edições da Liga Ouro, o que foi primordial para o nosso desenvolvimento e aperfeiçoamento. Essa trajetória nos trouxe a experiência necessária para nos planejar e trabalhar para esse grande salto de figurar na elite do basquete brasileiro que é o NBB”, declarou o presidente do Cerrado.

Na edição 2019 da Liga Ouro, a última antes da extinção da competição, o Cerrado chegou até os playoffs, mas acabou eliminado nas quartas de final pela Unifacisa, grande campeã. No entanto, o time teve o MVP do campeonagto, o armador Patrick Carioca.

Carioca, MVP da Liga Ouro 2019, e Dimitri Rodrigues, presidente do Cerrado Basquete (Divulgação/Cerrado)

A equipe será comandada pelo técnico Bruno Lopes, que treinou o Londrina na última Liga Ouro, com campanha de líder da fase de classificação (10 vitórias em 14 jogos) e terceira colocação geral – eliminado pela Unifacisa na semifinal (3 a 1). O coordenador técnico é Ronaldo Pacheco, experiente treinador que dirigiu o Cerrado na última Liga Ouro e que também atuou por muito tempo como auxiliar e técnico do elenco da LDB do Brasília.

Agora, a cidade de Brasília representada por duas  equipes pela primeira vez na história do NBB. A euforia pelo momento certamente será comemorada. Porém, ao mesmo tempo, todo um planejamento de trabalho será desenvolvido para a primeira temporada do Cerrado na elite.

“As expectativas são as melhores possíveis. Estamos realizando um sonho de chegar à competição da elite do basquete brasileiro, mas também entendemos a responsabilidade que isso nos traz. Com toda certeza iremos trabalhar muito e já colocamos uma meta de buscarmos neste primeiro ano uma vaga nos playoffs do NBB”, falou o presidente do time, que continuou.

“Começamos em junho deste ano um trabalho de planejamento para todas as ações que iremos executar ao longo desta próxima temporada. Hoje é um dia de comemoração, amanhã e domingo também, mas a partir de segunda-feira já estaremos focados na conclusão da montagem da equipe. Não nos faltará dedicação, trabalho e competência”.

Confira abaixo as equipes já confirmadas na próxima edição do NBB:

1) Basquete Cearense (CE)
2) Bauru Basket (SP)
3) Brasília Basquete (DF)
4) Campo Mourão Basquete (PR)
5) Caxias do Sul Basquete (RS)
6) C.A. Paulistano (SP)
7) C.R. Flamengo (RJ)
8) E.C. Pinheiros (SP)
9) Minas Tênis Clube (MG)
10) Mogi Basquete (SP)
11) Pato Basquete (PR)
12) São Paulo F.C. (SP)
13) Sesi Franca (SP)
14) S.C. Corinthians (SP)
15) Unifacisa (PB)

16) Cerrado Basquete (DF) 

Londrina Basket (PR), Rio Claro (SP), Joinville Blackstar (SC) e Botafogo (RJ) devem tentar ingressar no NBB 2021/22.