No fim de semana tem Cascavel Ouro e Cascavel Prata

A prova é de longa duração. São três horas de pura emoção e velocidade

Foto: REPRODUÇÃO - VÍDEO

CATVE

Trinta e um carros, somando mais de 70 pilotos já confirmaram presença em um dos eventos mais tradicionais do automobilismo nacional, a Cascavel de Ouro. É gente que vem de todos os cantos do Brasil. E tem os gringos também.

Também pudera. A pista do autódromo de Cascavel é considerada uma das mais desafiadoras do país. A prova tem uma premiação de R$ 100 mil, destinada integralmente aos campeões, que correm em duplas ou trios.

A prova é de longa duração. São três horas de pura emoção e velocidade. O troféu da Cascavel é outro atrativo interessante e esse ano o desenho é o traçado do Autódromo Zilmar Beux. Ingredientes não faltam.

Campeão do ano passado, Daniel Kaefer não deve correr a 34ᵃ edição. Imprevistos tiraram o cascavelense do páreo.

No ano passado Daniel Kaefer e Gabriel Correa levaram o troféu de campeão

Daniel Kaefer e Gabriel Correa vencem a 33ª edição

Os vencedores levaram o troféu, a réplica das Torres Gemeas

O paraense Pablo Alves, que mora em Goiás, vai para a sua terceira participação na Cascavel e espera ter um desempenho melhor que em 2018 e 2019.

A Cascavel de Ouro tem duração de três horas e a prova será no domingo (1°).

CASCAVEL PRATA

Pablo Alves, paranaense kirador Goiás é um dos confirmados na prova de sábado, a Cascavel Prata, que terá duas horas de duração.

Serão 21 pilotos na disputa da Cascavel Prata, modalidade que permite a inscrição de carros fabricados entre 1997 e 2017. Israel Favarin é um deles.O cascavelense que atualmente mora em Santa Catarina vai tentar a premiação de R$ 50 mil.