Brasil perde da Hungria e depende de milagre no Mundial

Na estreia da 2ª fase do Mundial, Brasil sofreu novo revés e tem remotas chances matemáticas para seguir na competição

Foto: DIVULGAÇÃO
Brasil perde da Hungria e depende de milagre no Mundial
Toledo sofreu lesão preocupante ainda no primeiro tempo

OLIMPÍADA TODO DIA

Nesta quinta-feira, pelo primeiro jogo da segunda fase do Campeonato Mundial de handebol masculino, o Brasil entrou em quadra em quadra em busca da sobrevivência na competição, mas não fez a lição de casa.

Diante da Hungria, a seleção acabou derrotada por 29 a 23, e praticamente deu adeus às chances de classificação para as quartas de final.

Como os resultados da primeira fase valem também para a segunda, com exceção do resultado contra o time do grupo que foi eliminado, o Brasil avançou com apenas um ponto e segue com essa pontuação após a derrota para a Hungria. Assim, a equipe só pode chegar a, no máximo, cinco pontos.

Só a matemática ainda não decreta definitivamente a eliminação da seleção brasileira. A equipe precisa de uma série improvável de resultados. Entre eles, vencer seus dois próximos jogos (Alemanha e Uruguai) e que das quatro equipes que estão à sua frente no grupo I (além dos alemães, Hungria, Polônia e Espanha), apenas uma delas some mais pontos do que o Brasil. Convenhamos, muito difícil.

Até aqui, considerando os resultados da primeira fase, o Brasil tem dois empates e duas derrotas no Mundial, somando apenas um ponto.

O próximo jogo do Brasil nesta segunda fase do Mundial de handebol será contra a Alemanha. O duelo acontece no sábado (23), às 16h30 (de Brasília).

A Dinamarca é a atual campeã do Mundial de handebol, que tem também a França, maior vencedora da competição com seis títulos.

A República Tcheca e os Estados Unidos desistiram de disputar o torneio após surtos de coronavírus em suas equipes. No lugar deles, entraram Macedônia do Norte e Suíça.  Cabo Verde desistiu pelo mesmo motivo, quando a competição já havia sido iniciada.